Pular para o conteúdo

Alimentação saudável aumenta expectativa de vida em até 13 anos

    Um estudo da Global Burden of Diseases, publicado pela revista Plos Medicine, mostra o impacto que a má alimentação têm na taxa de mortalidade de diferentes países. Os cientistas indicam que uma alimentação rica em grãos integrais, carnes magras, frutas, legumes e nozes aumenta a expectativa de vida em até 13 anos.

    Uma alimentação baseada em carnes vermelhas, produtos processados, bebidas açucaradas e grãos refinados prejudica o bom funcionamento do corpo e a estimativa é que os fatores de risco dietéticos globalmente causem 11 milhões de mortes e a perda de 255 milhões de anos de vida anualmente.

    De acordo com as informações apuradas pelos cientistas, a mudança de hábitos alimentares pode trazer uma expectativa de vida maior para a população de três regiões do mundo: Estados Unidos, Europa e China, para quatro grupos de idade: 20, 40, 60 e 80 anos, em cada uma das regiões selecionadas para o estudo.

    Foi observado pelos pesquisadores que cada tipo de alimentação tinha suas consequências nos anos de vida da população. Na estimativa da população americana, por exemplo, o estudo observou que os homens que iniciavam a dieta ideal aos 20 anos tinham um incremento de 13 anos na sua expectativa de vida. A pesquisa indica que os ganhos em saúde estão ligados à redução de mortes por doenças cardiovasculares, câncer e diabetes. Uma mudança alimentar balanceada pode proporcionar ganhos substanciais de saúde para pessoas de todas as idades e quanto antes as mudanças na dieta começarem, melhor!

    É muito fácil optar por alimentos como bolachas, salgadinhos, refrigerantes, macarrão instantâneo, biscoitos e delivery de hambúrgueres e pizzas, sobretudo com a correria do dia-a-dia. Para facilitar a ingestão de alimentos mais saudáveis, nutricionistas apontam que o ponto inicial da mudança, é a organização. Sabendo que o dia seguinte será complicado, é essencial preencher os armários e a geladeira de produtos naturais. Outra dica é ler os rótulos das embalagens.