Arraiá sem culpa com adaptações no cardápio

/

Nutricionista dá dicas para quem não pode ingerir muitas calorias, açúcares e para veganos

Uma das épocas mais aguardadas do calendário nacional está chegando. Em função das restrições impostas pela pandemia, as festividades serão mais caseiras e devem se concentrar na mesa de quitutes típicos. Para quem não pode exagerar na comilança, pois passa por uma dieta de baixas calorias, e para quem tem doenças como diabetes, quando a ingestão de doces é restrita, o período pode parecer sem graça. Mas não precisa ser. A nutricionista Bruna Pavão, consultora nutricional da linha de snacks saudáveis Cuida Bem, dá algumas dicas para tornar o período mais democrático e acessível, inclusive para veganos.

Tradicionalmente farta, as mesas de São João são abarrotadas de doces e salgados: bolo de milho, de fubá, pamonha recheada doce e salgada, paçoca, pinhão, canjica, arroz doce, pipoca doce, maçã do amor e cachorro-quente são alguns dos exemplos clássicos da festa junina. “Geralmente os alimentos típicos possuem valor calórico elevado, mas contêm nutrientes importantes, como é o caso do milho, utilizado na pamonha e no curau, e do amendoim, ingrediente da paçoca e do pé-de-moleque, por exemplo”, explica Bruna.

A dica da nutricionista para quem quer perder peso é reinventar as receitas trocando os ingredientes vilões por outros mais saudáveis, como a farinha branca por integral, leite integral por desnatado, mas, principalmente, consumir mais porções in natura e restringir as quantidades. Como os festejos atualmente serão em casa, fica mais fácil controlar a alimentação. “Cozinhar pratos típicos é uma ótima maneira de controlar o que está consumindo, fazer substituições e evitar”, explica.

A dica vale também para veganos, que têm mais restrições no cardápio pela não ingestão de qualquer alimento que seja advindo do animal ou que contenha matéria-prima animal. O leite adicionado nos bolos de fubá e de milho, por exemplo, pode ser substituído por leites vegetais e o ovo por chia e linhaça, se o objetivo for dar liga à massa. “Basta usar a criatividade para que as receitas da festa junina possam ser feitas sem nenhum ingrediente animal”, garante Bruna, que alerta sobre o mercado atual de produtos típicos do período que já são veganos, como é o caso das barras de nuts, o tablete de amendoim e a paçoca da Cuida Bem.

Para quem tem restrição de açúcares na alimentação, também há maneiras de se deliciar na mesa farta. “O diabético pode comer tudo aquilo que não contém açúcar adicionado na receita, além de evitar os alimentos com alto teor de carboidrato e com alto índice glicêmico como as farinhas brancas”, explica a nutricionista. “Pipoca e milho verde estão liberados, desde que em quantidade moderada”, garante a nutricionista. O diabético também pode consumir os snacks zero adição de açúcares: cocada zero adição de açúcares, paçoca de com chia, quinoa e amaranto e pé-de-moleque e doce de amendoim sem adição de açúcares, todos disponíveis na linha Cuida Bem.

Que tal uma receita?

Pipoca doce com paçoca Cuida Bem:

2 colheres (sopa) de óleo de coco
1 xícara (chá) de milho de pipoca
½ xícara (chá) de açúcar demerara ou adoçante em pó
4 Paçocas com Chia, Quinoa e Amaranto
Modo de preparo

Em uma panela adicione o óleo de coco, espere esquentar e em seguida coloque o milho para pipoca. Espere estourar e reserve para a receita. Em outra panela coloque o açúcar e derreta-o em fogo baixo até formar um caramelo. Desligue o fogo e adicione a pipoca reservada. Polvilhe as paçocas, mexa bem e transfira para um recipiente

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :