Técnicas simples para manter uma boa circulação corporal

/

 

Os exercícios e a boa nutrição ajudam muito no fluxo sanguíneo e garantem a nutrição de todo o corpo.

O sangue sai do coração e entra no corpo, carregando oxigênio e nutrientes. Em seguida, volte para o caminho original. Este processo é a base da saúde. O sangue deve ser líquido e circular no tubo. Por este motivo, artérias e veias não devem ser bloqueadas. Manter a mesma postura por muito tempo e viver uma vida sedentária são fatores de risco para disfunção da circulação sanguínea, pois favorecem esse bloqueio. A boa notícia é que você pode reverter ou aliviar o problema dependendo da situação.

O angiologista Antônio Carlos de Souza explica que a combinação de atividade física e qualidade nutricional ajuda a prevenir a formação de coágulos, que impedem o fluxo sanguíneo nas veias e podem circular no sangue durante o processo de embolização.

O especialista ainda alertou que entre as pessoas com covid-19, os casos de trombose venosa profunda vão aumentar, o que é uma complicação séria da má circulação venosa. “Estamos cientes de que o vírus causa um tipo muito especial de trombose, chamada trombose imunológica, que pode ser fatal.” A imobilidade durante o isolamento é outro fator que aumenta o número de casos de trombose.

As veias varicosas também estão relacionadas à circulação venosa prejudicada. Comum em metade das mulheres, o aparecimento de vasinhos roxos está relacionado à hereditariedade, ao longo tempo de vida, à falta de exercícios e ao excesso de peso.

Os fatores de risco e as causas dos problemas circulatórios reforçam a necessidade de adoção de um estilo de vida saudável. “Quanto melhor a função cardiopulmonar e a aptidão física, melhor será a circulação e, claro, maior será a vida útil”, disse Luiz Schmit, especialista em treinamento de força. O exercício está intimamente relacionado à saúde vascular.

Louis ressaltou que ficar sentado por mais de uma hora pode prejudicar a saúde das veias das extremidades inferiores. Quando você trabalha ou estuda em casa, não é difícil inferir esse tempo, certo? Levante-se, pegue um copo d’água e ande um pouco. Outra opção é levantar-se e recostar-se na cadeira.

Ficar em pé por um longo tempo não ajuda necessariamente o fluxo sanguíneo. Nesse caso, é importante deitar alguns minutos ou manter as pernas erguidas.

Você também precisa contrair os músculos para garantir o controle das veias. “A panturrilha é como um segundo coração. Estimular os músculos dessa área ajuda a transportar o sangue e promover a circulação sanguínea.” É divertido fazer movimentos para cima com os dedos dos pés, apoiados em uma parede ou cadeira, e focar na panturrilha.

O treinamento de duas a três vezes por semana – ou treinamento separado para atingir os 150 minutos por semana definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerado ideal. Caminhar também pode ajudar.

O treinamento com pesos e o treinamento de força são considerados pelos especialistas como atividades essenciais: ajudam a aumentar a capacidade arterial e respiratória e a amplitude da atividade física.

Thais Lanutti, 37, uma economista, procurou um médico vascular aos 30, porque as varizes atrapalhavam sua estética. Quando ela foi para mais testes, coisas que não pareciam sérias no início se tornaram perigosas. Thais disse que estava com refluxo na perna esquerda. “O sangue não voltou como deveria. Ele ficou preso na panturrilha.”

Ela foi submetida a uma cirurgia para retirada da veia safena magna, adequada para vasos muito dilatados e refluxo excessivo. Mais tarde, ele descobriu que a operação ajudou a eliminar a fadiga, fornecer mais mobilidade e reduzir significativamente o inchaço local. “Em geral, acho que muitas pessoas fecham os olhos para essas questões, que podem levar a um perigo silencioso”, disse ele.

Pela história que carrega: problemas de circulação da avó, má experiência de um ano com o uso de anticoncepcionais, alguma ruptura de vasos sanguíneos e sintomas de má circulação, Thais precisa manter bons hábitos. Os economistas acreditam que o tratamento está em fase de manutenção. Aliado a ele, segue as orientações para a prática de exercícios físicos, inclusive caminhadas, e alimentação balanceada.

Outras estratégias também são importantes na vida diária. Os tailandeses usam meias elásticas pelo menos 3 vezes por semana para evitar inchaço nas pernas e fadiga. Para ela, é muito importante que os sapatos tenham um salto pequeno. Além disso, seguiu o conselho médico e eliminou o uso de chinelos

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :